quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O Aparte


O APARTE"



"Perante o enorme ajuntamento de sofredores desencarnados, no Plano Espiritual, o Dr. Bezerra de Menezes, apóstolo da Doutrina Espírita no Brasil, rematava a preleção.

Falara, com muito brilho, acerca dos desregramentos morais.

Destacara os males da alma e os desastres do espírito.

Dispunha-se à retirada, quando fino ironista o invectivou:

- Escute, doutor. O senhor disse que a calúnia é um braseiro no caluniador. Eu caluniei e nada senti. O senhor disse que o furto é um espinho no ladrão. Eu roubei e nada senti. O senhor disse que o destruidor de lares terrestres carrega a lâmina do arrependimento a retalhar-lhe o coração. Destruí diversos lares e nada senti. O senhor disse que o criminoso tem a nuvem do remorso a sufocá-lo. Eu matei e nada senti...

- Meu filho – disse o pregador -, que sente um cadáver quando alguém lhe incendeia o braço inerte?
- Nada – disse, rindo, o opositor sarcástico -, pois cadáver não reage.

E a conversação prosseguiu.
- Que sente um cadáver se lhe enterram um espinho no peito?
- Coisa alguma.

- Que sente um cadáver se o mergulham num lago de piche?
- Absolutamente nada, ora essa! O cadáver é a imagem da morte.

Doutor Bezerra fitou o triste interlocutor e, maneando paternalmente a cabeça, concluiu:

- Pois olhe, meu filho, quando alguém não sente o mal que pratica, em verdade carrega consigo a consciência morta. É um morto-vivo."





("A Vida Escreve" - Hilário Silva - Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira)

A  JESUS

Auta De Souza

Mestre e Senhor!
Protege os desgraçados
Que se vão sem
conforto e sem guarida,
Nas grandes
tempestades dessa vida,
No turbilhão da dor
e dos pecados.

Ascendem para os
céus todos os brados
Da alma humana
cansada e dolorida!
Balsamiza, com amor,
toda a ferida
Que punge o coração
dos degredados;

Degredados na terra
tenebrosa,
Terra da sombra
estranha e dolorosa,
Recamada de prantos
e espinhos!

Ampara, meu Jesus,
quem vai chorando,
Entre dores e
acúleos, soluçando,
Na miséria de todos
os caminhos.


Livro: LIRA I

A  JESUS

Auta De Souza

Mestre e Senhor!
Protege os desgraçados
Que se vão sem
conforto e sem guarida,
Nas grandes
tempestades dessa vida,
No turbilhão da dor
e dos pecados.

Ascendem para os
céus todos os brados
Da alma humana
cansada e dolorida!
Balsamiza, com amor,
toda a ferida
Que punge o coração
dos degredados;

Degredados na terra
tenebrosa,
Terra da sombra
estranha e dolorosa,
Recamada de prantos
e espinhos!

Ampara, meu Jesus,
quem vai chorando,
Entre dores e
acúleos, soluçando,
Na miséria de todos
os caminhos.


Livro: LIRA IMORTAL   -  Francisco Cândido XavierMORTAL   -  Francisco Cândido Xavier






















http://www.youtube.com/watch?v=SRke3GSyB0U

sábado, 24 de dezembro de 2011

vidios espiritas

http://youtu.be/6aImZd5Cz10
Anjo Amigo!..

Nesse momento de paz

onde todas as pessoas se abraçam
se entendem, se cumprimentam e 
buscam por novos sonhos
para tentar descobrir a razão de 
ser feliz de verdade.

Neste momento onde Deus
se faz presente em cada oração
cada família, em todos os lares, 
eu também gostaria de expressar
o meu carinho por você.

Quero desejar que os seus passos 
nunca estejam sós; estejam sempre amparados 
pelo arcanjos que têm a missão
de caminhar com você segurando firme em suas mãos
para que os seus pés nunca venham a tropeçar 
no meio do caminho.

Que neste Natal você possa sentir 
a presença de Deus, da paz, do amor e do perdão.

Feliz Natal, na paz de Deus, que 
sempre pode todas as coisas; pois
para o Senhor nada é impossível.
♥beijos, com muito carinho no seu coração

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

ANTE JESUS......
Eis que passa no tempo a imensa caravana 
A multidão revel que humilhada se agita 
Reis, tiranos e heróis, rondando a turba aflita
E fugindo à verdade augusta e soberana.
*
Sobre carros triunfais, a Treva se engalana...
E a mendaz ilusão freme, goza e palpita
Para rojar-se, após a miséria infinita,
Na cinza a que se acolhe a majestade humana.
*
Mas Tu, Mestre da Paz, que a bondade ilumina,
Guardas, imorredoura, a grandeza divina,
Sem que o lodo abismal Te ofenda ou desconforte.
*
Tudo passa, descendo à sombra do caminho,
Mas no sólio da cruz inda imperas sozinho,
Na vitória do amor que fulge além da morte.
"Amaral Ornellas.
Psicografia de Francisco Candido Xavier.
***
*** 
“Oh amigos da Terra! Quantos de vós podereis evitar o caminho da amargura com o preparo dos campos interiores do coração? Acendei vossas luzes antes de entrar na grande sombra. Buscai a verdade, antes que a verdade vos surpreenda. Suardes agora para não chorardes depois.” 
Andre Luiz.
Psi. Chico Xavier.
Livro:-Nosso Lar.


quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Andre Luiz

Quando estiveres à beira da explosão na cólera, cala-te mais um pouco e o silêncio nos poupará enormes desgostos.

*

Quando fores tentado a examinar as consciências alheias, guarda os princípios do respeito e da fraternidade mais um pouco e a benevolência nos livrará de muitas complicações.

*

Quando o desânimo impuser a paralisação de tuas forças na tarefa a que foste chamado, prossegue agindo no dever que te cabe, exercitando a resistência mais um pouco e a obra realizada ser-nos-á benção de luz.

*

Quando a revolta espicaçar-te o coração, usa a humildade e o entendimento mais um pouco e não sofreremos o remorso de haver ferido corações que devemos proteger e considerar.
*
Quando a lição oferecer dificuldades à tua mente, compelindo- te à desistência do progresso individual, aplica-te ao problema ou ao ensinamento mais um pouco e a solução será clara resposta à nossa expectativa.

*

Quando a ideia de repouso sugerir o adiamento da obra que te cabe fazer, persiste com a disciplina mais um pouco e o dever bem cumprido ser-nos-á alegria perene.
*
Quando o trabalho te parecer monótono e inexpressivo, guarda fidelidade aos compromissos assumidos mais um pouco e o estímulo voltará ao nosso campo de ação.
*
Quando a enfermidade do corpo trouxer pensamentos de inatividade, procurando imobilizar-te os braços e o coração, persevera com Jesus mais um pouco e prossegue auxiliando aos outros, agindo e servindo como puderes, porque o Divino Médico jamais nos recebe as rogativas em vão.
*
Em qualquer dificuldade ou impedimento, não te esqueças de usar um pouco mais de paciência, amor, renúncia e boa vontade, em favor de teu próprio bem-estar.
*
O segredo da vitória, em todos os setores da vida, permanece na arte de aprender, imaginar, esperar e fazer mais um pouco.
*******************
André Luiz

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Influência

INFLUÊNCIAS
Emmanuel
Todas as regiões da vida terrestre experimentam a
influenciação espiritual de variados matizes.
Busquemos o concurso das forças que materializam o bem, associando-nos a ele, em todas as circunstâncias.
Se nada oferecemos de útil, que podemos receber das energias que difundem na Terra o suprimento dos recursos divinos?
Há sempre, no imo de nossa alma, o propósito de recolher as graças do Céu.
Quase todo espírito se julga o mais importante credor das bênçãos divinas.
Entretanto, ninguém consegue “alguma cousa” sem esforçar-se de algum modo.
Semente que germina, vencendo os empecilhos do solo, obtém, mais tarde, o favor do fruto.
A fonte que abandona o poço onde nasceu, arrojando-se para diante, na conjugação do verbo servir, alcança a grandeza do mar.
O homem que se destaca, pelo esforço na própria elevação, dirige-se para vanguarda de luz, convertendo-se em abençoado instrumento dos Celestes desígnios, no progresso humano.
Ajuda aos outros e serás amparado pelos heróis do bem.
Semeia a fraternidade e conquistarás a influência benéfica de milhares de irmãos.
Obteremos sempre, de acordo com as nossas próprias obras.
Se o lodo transforma em lodo a terra que o visita, o fogo converte em fogo o combustível que o procura.
Não olvides que de ti mesmo depende a natureza das forças que te inspiram para o bem ou para o mal.
Se desejas descer aos abismos da sombra, encontrarás o auxílio das potências que ainda se comprazem nas trevas, mas, se anseias pela subida aos montes da sublimação terás, contigo, o socorro de todas as inteligências que já se consagram à luz.
A sabedoria é o caminho, o amor e fraternidade é a luz.
Abraço fraterno na alma
Muita paz

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Os cumpadres nelson moraes


 Os Compadres - Nelson Moraes

– Olá! Cumpadre, você tá bem?
– Se melhorá, estraga!
– Ué, por que todo esse contentamento?
– Agora tô vivendo um outro momento! Estou aprendendo a me amar de verdade.
– Ué, onde você aprendeu isso?
– Eu li um livro que fala que se você não se ama, não consegue amar a mais ninguém.
– Cumpadre, diga-me uma coisa: você é o que gostaria de ser? Ou seja, não tem nada mais para mudar em você?
– Bem... eu tenho cá umas coisas que eu não gosto e sei que preciso mudar.
– Então você não pode se amar. Se você se ama assim mesmo está anulando a própria evolução. Olha, cumpadre, o hipócrita é o que mais ama a si mesmo, e sabe porque? É que ele não enxerga os próprios defeitos; isso se chama egoísmo.
– Não entendi... Por que egoísmo?
– Cumpadre, quando você ama a si mesmo sem estribeiras, automaticamente deixa de amar o próximo.
– Ainda não entendi...
– Se você se aceita como é e não luta para melhorar, o teu comportamento vai causar desconforto para quem convive com você. Isso é falta de caridade, e onde não há caridade prevalece o egoísmo.
– É mesmo, minha mulher reclama que eu sou teimoso e que não dou ouvidos ao que ela fala.
– Tá vendo! Como você pode amar a si mesmo sendo desse jeito?
– É mesmo... mas por que Jesus afirmou: "Ame ao teu próximo como a ti mesmo."
– Naquela época os homens eram quase todos egoístas, o amor a si mesmo era prática comum, por isso Jesus usou esse termo, porém, mais adiante, para os amadurecidos espiritualmente, ele afirmou: "Renuncie a si mesmo e siga-me.", hoje sabemos através do Espiritismo, que renunciar a si mesmo é o grande passo da nossa evolução, e só conseguiremos desenvolver o amor por nós quando passamos a amar o nosso próximo. A frase correta seria: quem não consegue amar ao próximo; jamais conseguirá amar a si mesmo.
– Cumpadre, você é fogo! Mas... sou obrigado a reconhecer que você está certo. Pela manhã, eu vinha conversando comigo mesmo sobre me amar, já estava até gostando de mim do jeito que eu sou, mas agora tenho que admitir, se eu não corrigir minha rabugice quem vai sofrer é a minha mulher. Mas, se eu mudar, vou demonstrar que a amo e estarei contribuindo para a sua felicidade.
– Tá vendo, cumpadre? Essa tar de psicologia moderna é adaptada para o "Bom Viver" e não para o Viver Bem!
– É, cumpadre, temos que raciocinar sobre o que estamos lendo; as palavras bonitas podem estar escondendo coisa feia.
– Cada qual escreve o que consegue enxergar e outros escrevem apenas o que interessa para eles. Nem sempre o que enxergam é a realidade; e o que lhes interessa, nem sempre é bom para o leitor.
– Eu vi na televisão um editor falá que o livro é uma opção de lazer, você concorda?
– É, cumpadre, existem livros que nem como lazer deveriam ser oferecidos, ou até mesmo divulgados. Mas o poder econômico acaba impondo seus produtos com belas capas e temas que atraem o leitor pelas emoções e não pela razão. Com isso, acabam se impondo através de uma propaganda sedutora e muito bem elaborada.
– Quem me indicou esse livro foi dona Marieta, fiquei animado quando ela afirmou: "Cumpadre, agora eu sou feliz! Estou aprendendo a me amar, até agora eu só vivia ajudando os outros, agora estou cuidando de mim, estou construindo a auto-estima".
– É, cumpadre, ajudar a si mesmo é renovar-se desenvolvendo a caridade em nossos corações.
– Tô com você, cumpadre! Obrigado, tô indo. Tchau.
– Tchau, cumpadre, dê um beijo na patroa.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Morre Lentamente

Morre lentamente


Morre lentamente quem não sorri para uma nova manhã, quem esqueceu de olhar as estrelas na noite anterior e quem não se encanta com a grandiosidade da natureza à sua volta.

Morre lentamente quem não encontra graça em si mesmo, quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor, ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão seu guru, ou sua única companhia.

Morre lentamente quem não toma iniciativa alguma quando está infeliz com seu trabalho, quem não arrisca nem um pouco que seja, para ir atrás de um sonho.

Morre lentamente quem passa os dias se queixando de sua má sorte ou da chuva incessante ou do sol intenso.
Morre lentamente quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, quem não pergunta sobre um assunto que desconhece, ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Morre lentamente quem não mais agradece a Deus pelos filhos que lhe deu, ou pelos pais que o receberam neste mundo.

Morre lentamente quem não retribui o sorriso de um bebezinho, e quem não acha fascinante a forma pela qual chegamos todos a este mundo.

Morre lentamente quem não abraça, quem não beija, quem não expressa carinho de alguma forma – mesmo que através de um olhar.

Morre lentamente quem é adepto de expressões como Este mundo não tem jeito mesmo, ou A coisa está cada dia pior.

Morre lentamente quem se desespera com a perda de um amor, e não consegue perceber que há muitos que podem ser amados por nós, e muitos que podem nos amar profundamente.

Morre, sem perceber, dia após dia, quem não se dedica à felicidade de alguém, quem não se doa, quem não divide o que tem - material e espiritualmente – com outras pessoas.
* * *
Vivo para que o sol tenha sentido, e é minha luminiscência que ele espelha e devolve ao orbe, agradecido.

Vivo para que a chuva lave o ar, e leve volte ao éter com meu perfume elegante, de árvore vigorosa de seiva sã.

Vivo para que o amor tenha vazão, e não deseje razão – pois de condição o amar não precisa.

Vivo para florescer outros jardins, e sem perceber o meu se abarrota de lírios, ciclames, girassóis...

Vivo cada dia como se fosse cada dia. Nem o último nem o primeiro - o único.
----------------------------
Redação do Momento Espírita

Prece A Mãe Santissima

PRECE A MÃE SANTÍSSIMA


Mãe Santíssima!...

Enquanto as mães do mundo são reverenciadas, deixa te recordemos a pureza incomparável e o exemplo sublime...

Soberana, que recebeste na palha singela o Redentor da Humanidade, sem te rebelares contra as mães felizes, que afagavam espíritos criminosos em palácios de ouro, ensina-nos a entesourar as bênçãos da humanidade.

Lâmpada de ternura, que apagaste o próprio brilho para que a luz do Cristo fulgurasse entre os homens, ajuda-nos a buscar na construção do bem para os outros o apoio de nossa própria felicidade.

Benfeitora, que te desvelaste, incessantemente, pelo Mensageiro da Eterna Sabedoria, sofrendo-lhe as dores e compartilhando-lhe as dificuldades, sem qualquer pretensão de furta-lo aos propósitos de Deus, auxilia-nos a extirpar do sentimento as raízes do egoísmo e da crueldade com que tantas vezes tentamos reter na inconformação e no desespero os corações que mais amamos.

Senhora, que viste na cruz da morte o Filho Divino, acompanhando-lhe a agonia com as lágrimas silenciosas de tua dor, sem qualquer sinal de reclamação contra os poderes do Céu e sem qualquer expressão de revolta contra as criaturas da terra, conduze-nos para a fé que redime e para a renúncia que eleva.

Missionária, salva-nos do erro.

Anjo, estende sobre nós a níveas asas!...

Estrela, clareia-nos a estrada com teu lume...

Mãe querida, agasalha-nos a existência em teu manto constelado de amor!...

E que todas nós, mulheres desencarnadas e encarnadas em serviço na terra, possamos repetir, diante de Deus, cada dia, a tua oração de suprema felicidade:

“- Senhor, eis aqui tua serva, cumpra-se em mim segundo a tua palavra”.
************
Anália Franco
Chico Xavier
Livro: Vozes do Grande Além

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Casimiro Cunha

Casimiro Cunha

Queres saber acertar
Quando a luta se avizinha...
Atende ao trio de amor:
Perdoa, serve e caminha.

Há provação no teu campo,
Recordando erva daninha...
Replanta o chão que te coube
Perdoa, serve e caminha.

Ris-te à força, disfarçando
A dor que te desalinha...
Escora-te à paciência
Perdoa, serve e caminha

A injúria fere-te o nome,
Envolta em sombras mesquinhas...
Não chores, nem te defendas,
Perdoa serve e caminha.

Padeces inquietações
De alma cansada e sozinha...
Trabalha com mais ardor,
Perdoa, serve e caminha...

Ouviste maledicência,
Denuncia, intriga, picuinha...
Detém-te no bem que possas,
Perdoa, serve e caminha.

Viste quedas, deserções,
Amigos perdendo a linha...
Não lamentes, nem censures,
Perdoa, serve e caminha.

Suspiras pelo refúgio,
Onde a paz surge e se aninha...
Simplifica a própria estrada,
Perdoa, serve e caminha.

Se indagares do Senhor
Como honrar-lhe a Glória e a Vinha,
Jesus te responderá:
Perdoa, serve e caminha.



Do livro Correio Fraterno. Espíritos Diversos.
Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

A Estrela verde


A ESTRELA VERDE

Era uma vez... Milhões e milhões de estrelas no céu. Havia estrelas de todas as cores.:
brancas, lilazes, prateadas, douradas, vermelhas, azuis.
Um dia, elas procuraram o Senhor Deus, Todo-Poderoso, o Senhor Deus do Universo e
disseram-lhe:
- Senhor Deus, gostaríamos de viver na Terra, entre os homens.
- Assim será feito, respondeu Deus. Conservarei todas vocês pequeninas, como são vistas,
e podem descer à Terra.
Conta-se que naquela noite, houve uma linda chuva de estrelas. Algumas se aninharam
nas torres das igrejas, outras foram brincar e correr com os vagalumes, no campo, outras misturaram-se aos brinquedos das crianças e a Terra ficou maravilhosamente iluminada.
Porém, passado algum tempo, as estrelas resolveram abandonar os homens e voltar para
o Céu, deixando a Terra escura e triste.
- Por que voltaram? perguntou Deus, a medida que elas chegavam ao Céu.
- Senhor, não nos foi possível permanecer na Terra. Lá existe muita miséria, muita desgraça,
muita fome, muita violência, muita guerra, muita maldade e muita doença.

E o Senhor lhes disse:
- Claro, o lugar real de vocês é aqui no Céu. A Terra é o lugar do transitório,
daquilo que se passa, do ruim, daquele que cai, daquele que erra, daquele que morre,
é onde nada é perfeito.
Aqui no Céu, é o lugar da perfeição. O lugar onde tudo é imutável, onde tudo é eterno,
onde nada padece.
Depois de chegarem todas as estrelas e conferindo o seu número, Deus falou de novo:
- Mas está faltando uma estrela. Perdeu-se no caminho?
Um anjo, que estava perto retrucou:
- Não, Senhor. Uma estrela resolveu ficar entre os homens. Ela descobriu que seu lugar é exatamente onde existe imperfeição, onde há limites, onde as coisas não vão bem.
- Mas que estrela é essa? Voltou Deus a perguntar.
- Por coincidência, Senhor, era a única estrela dessa cor.
- E qual é a cor dessa estrela? insistiu Deus.

E o anjo disse:
- A estrela é verde, Senhor. A estrela verde do sentimento de esperança.
E quando então olharam para a Terra, a estrela não estava só.
A Terra estava novamente iluminada, porque havia uma estrela verde no coração de
cada pessoa.

Porque o único sentimento que o homem tem e Deus não tem é a esperança. Deus já conhece
o futuro.
E a esperança é própria da natureza humana. Própria daquele que cai, daquele que erra,
daquele que não é perfeito, daquele que ainda não sabe como será seu futuro.
das igrejas, outras foram brincar e correr com os vagalumes, no campo, outras misturaram-se
aos brinquedos das crianças e a Terra ficou maravilhosamente iluminada.
Porém, passado algum tempo, as estrelas resolveram abandonar os homens e voltar para o Céu, deixando a Terra escura e triste.
- Por que voltaram? perguntou Deus, a medida que elas chegavam ao Céu.
- Senhor, não nos foi possível permanecer na Terra. Lá existe muita miséria, muita desgraça,
muita fome, muita violência, muita guerra, muita maldade e muita doença.
E o Senhor lhes disse:
- Claro, o lugar real de vocês é aqui no Céu. A Terra é o lugar do transitório, daquilo
que se passa, do ruim, daquele que cai, daquele que erra, daquele que morre, é onde nada é perfeito.
Aqui no Céu, é o lugar da perfeição. O lugar onde tudo é imutável, onde tudo é eterno, onde
nada padece.
Depois de chegarem todas as estrelas e conferindo o seu número, Deus falou de novo:
- Mas está faltando uma estrela. Perdeu-se no caminho?
Um anjo, que estava perto retrucou:
- Não, Senhor. Uma estrela resolveu ficar entre os homens. Ela descobriu que seu lugar é exatamente onde existe imperfeição, onde há limites, onde as coisas não vão bem.
- Mas que estrela é essa? Voltou Deus a perguntar.
- Por coincidência, Senhor, era a única estrela dessa cor.
- E qual é a cor dessa estrela? insistiu Deus.
E o anjo disse:
- A estrela é verde, Senhor. A estrela verde do sentimento de esperança.
E quando então olharam para a Terra, a estrela não estava só.
A Terra estava novamente iluminada, porque havia uma estrela verde no coração de
cada pessoa. Porque o único sentimento que o homem tem e Deus não tem é a esperança.
Deus já conhece o futuro, e a esperança é própria da natureza humana. Própria daquele que cai, daquele que erra, daquele que não é perfeito, daquele que ainda não sabe como será seu futuro.

DIVERGÊNCIAS E COMPREENSÃO Vivemos em sociedade para convivermos uns com os outros e aprendermos a compreender o outro como ele é e não como gostaríamos que ele fosse, desta forma cada um tem uma opinião, cada um reage a sua forma de acordo com o acontecimento que se apresenta, assim sendo geramos várias divergências de opiniões, isso é natural pois o nosso Criador nos fez diferentes justamente para aprendermos a conviver com as diferenças dos nossos irmãos de jornada, tendo assim que colocarmos em prática uma virtude valiosíssima que é a compreensão. Através da compreensão evitamos vários desgastes emocionais em nossa trajetória, porque aceitamos no outro exatamente o que ele é, juntamente com suas opiniões, ações e atitudes, mesmo com opiniões diferentes. Quando colocamos a compreensão em nosso convívio seja social, familiar ou emocional, estamos propondo ao outro o diálogo sincero e nos colocamos a disposição para ouvi-lo em suas opiniões, e com isso geramos em nós e nos outros a boa convivência e a harmonia das opiniões. Divergir faz parte do nosso processo d

DIVERGÊNCIAS E COMPREENSÃO

Vivemos em sociedade para convivermos uns com os outros
e aprendermos a compreender o outro como ele é
e não como gostaríamos que ele fosse, desta forma cada um
tem uma opinião, cada um reage a sua forma de acordo com
o acontecimento que se apresenta, assim sendo geramos várias
divergências de opiniões, isso é natural pois o nosso Criador
nos fez diferentes justamente para aprendermos a conviver
com as diferenças dos nossos irmãos de jornada,
tendo assim que colocarmos em prática uma virtude
valiosíssima que é a compreensão.
Através da compreensão evitamos vários desgastes emocionais
em nossa trajetória, porque aceitamos no outro exatamente
o que ele é, juntamente com suas opiniões, ações e atitudes,
mesmo com opiniões diferentes.
Quando colocamos a compreensão em nosso convívio seja social,
familiar ou emocional, estamos propondo ao outro o diálogo
sincero e nos colocamos a disposição para ouvi-lo em suas opiniões,
e com isso geramos em nós e nos outros a boa convivência
e a harmonia das opiniões.
Divergir faz parte do nosso processo de aprendizado
e compreender é um ato de amor ao próximo.
(Gotas de Paz)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

mensagemde Ramatis

(Mensagem psicografada, em 28 de Maio de 1983)
Exércitos do Cristo
Estais preparados para a grande batalha? De que maneira vos tendes exercitado a fim de que, à hora exata possais doar a vossa contribuição? Como tendes agido no vosso dia? Tendes aproveitado as bênçãos do Pai e distribuído com os irmãos menos favorecidos, os bens e os conhecimentos que vos excedem?
Estais realmente dispostos a servirem neste exército de renúncias e sacrifícios? Tendes já o conhecimento de que, para se contatarem com humanidades evoluídas de outros orbes, urge que já se tenha aprendido a conviver com os vossos iguais?
Estais esclarecidos quanto à necessidade da abstinência de todo o aparato material, que tolhe o vosso engrandecimento para a escalada do espírito?
Fazei um julgamento de vós próprios, como interessados nas profundas realizações do campo espiritual, inclusive no intercâmbio com irmãos extraterrestres e vede o que pudestes realizar até agora a fim de merecerdes tão generosa oportunidade.
Não desanimeis, estamos unidos para vos esclarecer e orientar, mas deixemos claro nesta mensagem, que é importantíssimo para cada um de vós, aprimorar vossas qualidades no que concerne ao desenvolvimento de toda a humanidade.
Preocupai-vos diariamente com os vossos atos, gestos e palavras, pois estamos convosco a todo instante oferecendo-vos as mãos, no entanto toda queda requer um esforço muito grande de nossa parte para que possamos ajudar-vos a levantarem.
Guia-nos uma grande esperança de encontrarmos aqui verdadeiros Soldados do Cristo, abnegados batalhadores da hora final. E chegado o momento de exercitarem vossas forças, haveis de reconhecer que não foram em vãos esses treinamentos que ora assimilam.
Que a Força que emana do Pai Celestial vos encha de coragem na hora amarga das provações coletivas.
No céu vos esperamos.
Ramatis

sábado, 15 de outubro de 2011

Divaldo P. Franco

http://youtu.be/Oim-MXqZ4E4Aparências

Não acuse o irmão que parece mais abastado.
Talvez seja simples escravo de compromissos.
Não condene o companheiro guindado à autoridade.
É provável seja ele mero devedor da multidão.
Não inveje aquele que administra, enquanto você obedece.
Muitas vezes, é um torturado.
Não menospreze o colega conduzido a maior destaque.
A responsabilidade que lhe pesa nos ombros pode ser um tormento incessante.
Não censure a mulher que se apresenta suntuosamente.
O luxo, provavelmente, lhe constitui amarga provação.
Não se agaste com o amigo mal-humorado.
Você não lhe conhece todas as dificuldades íntimas.
Não se aborreça com a pessoa de conversação ainda fútil.
Você também era assim quando lhe faltava experiência.
Não murmure contra os jovens menos responsáveis.
Ajude-os, quanto estiver ao seu alcance,
recordando que você já foi leviano para muita gente.
Não seja intolerante em situação alguma.
O relógio bate, incessante, e você será surpreendido
por inúmeros problemas difíceis em seu caminho e no caminho daqueles que você ama.

(André Luiz & Divaldo P. Franco)

Decálogo Do Bom ânimo

Decálogo do bom-ânimo
1- Dificuldades? Não perca tempo,
lamuriando.Trabalhe.
2- Críticas? Nunca aborrecer-se com elas.
Aproveite-as no que mostrem de útil.
3- Incompreensões? Não torná-las
maiores, através de exigências e queixas.
Facilite o caminho.
4- Intrigas? Não lhes estenda a sombra.
Faça alguma luz com o óleo da caridade.
5- Perseguições? Jamais revidá-las.
Perdoe esquecendo.
6- Calúnias? Nunca enfurecer-se contra
as arremetidas do mal. Sirva sempre.
7- Tristezas? Afaste-se de qualquer disposição
ao desânimo. Ore abraçando os próprios deveres.
8- Desilusões? Porque debitar aos outros
a conta de nossos erros? Caminhe para frente,
dando ao mundo e à vida o melhor ao seu alcance.
9- Doenças? Evite a irritação e a inconformidade. Raciocine nos benefícios que os sofrimentos
do corpo passageiro trazem à alma eterna.
10- Fracassos? Não acredite em derrotas.
Lembre-se de que, pela bênção de Deus ,
você está agora em seu melhor tempo,- o tempo
de hoje, no qual você pode sorrir e recomeçar,
renovar e servir, em meio de recursos imensos.
_André Luiz_

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Para Refletir

PARA REFLETIR

Quando na minha vida,
Se faz necessário superar tristezas,
Eu olho para cima,E agradeço a Deus,Por viver.
Depois olho para dentro de mim,
E vejo os meus próprios valores.
Recordo as minhas conquistas,
E esqueço as minhas dores, que foram necessárias,
Para engrandecer a minha caminhada.
Lembro que todos nós
Possuímos uma força interior,
Que nos dá um poder extraordinário
De superar tristezas,
De curar feridas,
Recuperar-se dos choques da vida,
Renascer sempre,
Erguer-se,
Ultrapassar,
Elevar.
Sempre teremos a chance
De conquistar os verdadeiros tesouros.
Somos privilegiados,
Podemos ver a luz!
Essa luz que vem de Deus,
E ilumina as nossas vidas.
Privilegiados somos
Por fazer parte desse mundo,
E compartilharmos tantos sentimentos,
Vivendo bons momentos.
Devemos ter esperanças sempre,
Pois a felicidade,
Todos nós poderemos encontrar!
Basta acreditar!

melhorar Sempre

"MELHORAR SEMPRE"

"Por isso também os que sofrem segundo a vontade de Deus
encomendem suas almas ao fiel Criador, na prática do bem.”
— Pedro (I Pedro, 4:19.)



"Justo lembrar que a Providência Divina nos endereça todos à paz e à felicidade,
ao aperfeiçoamento e à vitória.
Entretanto, quantas vezes e quantos de nós, a meio caminho para o triunfo, nos
motivamos para a frustração e marginalizamo-nos por tempo indeterminado em
desânimo e pessimismo?
Prendemo-nos ao lado negativo de contratempos salvadores e costumamos
dizer:
— Nada posso.
— Tudo é contra mim.
— Só vejo trevas.
— Sou um caso perdido.
— Moro no azar.
— Sou sempre infeliz.
— A vida é uma carga insuportável.
Na fieira de semelhantes condenações, esquecemo-nos de que cada qual de nós
tem o seu mundo próprio, e, se induzimos o nosso próprio mundo ao fracasso, quem nos livrará do fracasso, se somos todos criaturas de Deus com a faculdade de criar os nossos próprios destinos?
Consideremos isso, selecionando expressões e afirmações compatíveis com a
nossa condição de espíritos imortais, ante as Leis do Universo.
Uma frase estabelece determinada disposição.
Determinada disposição produz certa atividade específica.
Certa atividade específica gera circunstâncias.
E circunstâncias constroem a vida.
Em todos os lances da existência, procuremos palavras de esperança e fé, alegria e
bênção para usá-las a benefício próprio, de vez que, ainda mesmo nos últimos degraus do sofrimento, dispomos nós todos, com o amparo de Deus, do privilégio de renovar e da felicidade de servir."
(Emmanuel, na obra "Fonte de Paz", Espíritos Diversos/Francisco Cândido Xavier)

Cada um de Nós

video
video
"Cada um de nós é colocado no lugar apropriado para melhor servir.

Muitas vezes, dadas as dificuldades de que nos vemos cercados, deixamos de operar no bem, justamente alegando empecilhos e percalços.

Entretanto, a criatura que verdadeiramente mantém o ideal de realizar o bem ao seu semelhante, o faz, independente de qualquer circunstância."


Redação do Momento Espírita, com base em vídeo de treinamento intitulado Desistir, jamais! da Siamar.

Voce Pode

VOCÊ PODE!!

Carregando nos próprios ombros as aflições que fustigam a Terra,
o Senhor acreditou nas promessas de fidelidade que você lhe fez,
enviando-lhe ao caminho aqueles irmãos necessitados de mais amor.
Chegam eles de todas as procedências...
É a esposa fatigada esperando carinho; é o companheiro abatido implorando,
em silêncio, esperança e consolo.
De outras vezes, é o filho desorientado suplicando compreensão ou o parente,
na hora difícil, aguardando braços fraternos.
Agora é o amigo tranviado, esmolando compaixão e ternura, depois, talvez,
será o vizinho atormentado em problemas esfogueantes, pedindo bondade
e cooperação.
Isso acontece, porquanto você pode compartilhar com Ele a tarefa do auxílio.
Não desdenhe, desse modo, apoiar o bem.
Acendamos a luz, onde as trevas se adensem; articulemos tolerância,
ao pé da agressividade; envolvamos as farpas da cólera em algodão de brandura;
conduzamos a paz por fonte viva sobre a discórdia, toda vez que a
discórdia se faça incêndio destruidor...
Deixe que Ele, o Mestre, se revele por sua palavra e por suas mãos.
Não impeça a divina presença, através de seu passo, no amparo às humanas dores.
E, nessa estrada bendita, depois da luta cotidiana, sentirá você no imo da própria
alma, o sol da alegria perfeita repetindo, de coração erguido à verdadeira felicidade.

- Obrigado Jesus, porque na força de Tua bênção, consegui esquecer-me,
procurando servir.

ANDRÉ LUIZ
(Do livro Ideal Espírita, cap. 07, F.C.X., edição CEC)
AMIGOS ME PERDOEM ESTES DIAS POR NÃO TER TIDO