domingo, 16 de setembro de 2012

15009002012Senhor: mais uma vez, perante as lágrimas do mundo, viemos te rogar a benção de teu amor!
Ampara-nos Senhor, no trabalho da fraternidade...
Amplia-nos o s recursos de auxiliar aos que tombaram na estrada da dor...
Silencia a nossa tempestividade perante os desajustes aparentes, lembra-nos o acerto de Tua vontade...
Em teus desígnios, as Leis Sábias da Natureza se manifestam, nas lágrimas de muitos, e nas dores de todos...
Não nos deixes órfãos de teu amor! Multiplica-nos o dom de servir sem que esperemos recompensas...
Que o nosso discernimento se multiplique ao infinito, na elevação da alma purificada no trabalho da redenção...
Oh! Senhor! Somos os filhos do calvário, arcando com o peso doloroso das cruzes que criamos. Os mais avisados, suportando a carga do trabalho maior que vem dos Irmãos de outras esferas, conclamando-nos a tarefas maiores de compreensão e serviço...
Os menos avisados, subjugados a provas infindáveis das quais lhes desconhecemos as procedências...
Todos lutamos, todos sofremos! Uns no lar, outros na sociedade. Uns na doença e outros na falta de afeto de alguém. As necessidades de teu amparo são de todos embora se apresentem com nomes diferentes.
Eis porque, Senhor Jesus, em nossa rogativa de sempre, suplicamos uma vez mais, nos amplies o discernimento para que possamos nos entender, desculpar e amar reciprocamente na finalidade para a qual Deus nos criou.
Ampara-nos Senhor, hoje e sempre.
150902012Momentos com Chico Xavier

RESPOSTA DIVINA

"O Velho Testamento, que é a palavra dos profetas, é o homem desesperado com os problemas da vida criados por ele mesmo, batendo à porta de Deus.

O Novo Testamento, contendo os ensinamentos de Jesus, é a resposta de Deus ao homem de todos os tempos".


EVANGELIZAR, CONSOLAR E ESCLARECER

Reviver a palavra de Jesus, amparar e consolar os aflitos, abrir as portas aos que desejam aprender, eis as mais nobres tarefas das casas espíritas, contidas nesta frase do Chico:

— "O Centro Espírita foi feito para evangelizar, consolar e esclarecer".


LIBERTAÇÃO ANTECIPADA

" Às vezes queremos uma libertação antecipada de nossas dores. Muitas provas foram escolhidas por nós, antes de renascermos, para não incidirmos nos mesmos erros. A libertação antecipada pode ser uma ruína, não um benefício para nós. A doença do corpo pode significar a cura do espírito".


MEDIDA SANEADORA

" O sexo é um santuário, tanto é um santuário que Deus permitiu que ele governasse a reencarnação.
Proteger e preservar o sexo é obrigação e medida saneadora de distúrbios mentais".


Do Livro "Momentos com Chico Xavier" - Adelino da Silveira
Capítulos "RESPOSTA DIVINA - EVANGELIZAR, CONSOLAR E ESCLARECER - LIBERTAÇÃO ANTECIPADA - MEDIDA SANEADORA"
Do Grupo Espírita da Paz, Mirassol - SP

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

dia 24 08 2012:: RESUMO DO LIVRO "MEMÓRIAS DE UM SUICIDA" :::

A história do livro (Memórias de um Suicida) começa no século XVII, quando nasce um jovem em terras portuguesas numa família pobre, mas que sonhava ser rico, culto e poderoso. 
Este jovem p...rocurou um pároco e contou seu sonho. O pároco então, passou a ensinar-lhe quanto sabia.
Diante das suas ambições, o jovem despertou a vontade de ser um sacerdote. Mas o pároco, disse que o rapaz não tinha vocação para o sacerdócio, e aconselhou-lhe que exercesse o sublime sacerdócio construindo um lar, com respeito, justiça e amando sempre o próximo.

O conselho do pároco calou fundo, e os planos foram adiados.
O jovem então, apaixonou-se por Maria Magda com fervor. Ambos faziam planos matrimoniais, quando Magda conhece um outro rapaz, Jacinto de Ornelas y Ruiz, apaixona-se, casa-se e muda-se para Madrid.
O jovem sentiu-se humilhado, cheio de ódio, rancor, despeitado e jurou vingança. Diante do desgosto, ele reativou a idéia de ser sacerdote e a realizou.

Serviu às leis de Inquisição. Perseguia, denunciava, caluniava, fazia intriga, mentia, condenava, torturava e matava.
Quinze anos depois do casamento de sua amada Maria Magda, o sacerdote vai para Madrid a mando da Igreja. O acaso então, os colocou novamente frente a frente, trazendo muito ódio à lembrança, mas sentindo que ainda a amava.
Tentou cativa-la, mas não conseguiu. Ela resistiu com dignidade. Jacinto, percebeu o assédio do sacerdote à sua esposa. Preparou-se para deixar Madrid, buscando refúgio no estrangeiro para si próprio como para a família. Pois, o medo do oficial do Santo-Ofício era grande.

Mas, o sacerdote descobriu, denunciou Jacinto de Ornelas ao tribunal, com muitas acusações. Jacinto foi preso, processado e entregue ao sacerdote, por ordem dos seus superiores. Jacinto foi levado à masmorra infecta, onde passou martirizantes privações e torturas: arrancaram-lhe as unhas e os dentes, fraturaram os dedos, deslocaram os pulsos, queimaram a sola dos pés.

Maria Magda, sofria pensando o que poderia estar acontecendo ao marido. Por isso, procurou o sacerdote entre lágrimas, suplicou trégua e compaixão. Ele então, prometeu o marido de volta com uma condição, de que ela se entregasse à ele.
Ela relutou, mas acabou aceitando. Pois sabia que se não fizesse o acordo, seu marido seria morto. Dias depois do pacto, Magda vai à sala de torturas, contempla o marido, desespera-se, e não consegue ocultar o ódio pelo sacerdote.

Ele notou o desprezo, sentiu-se cansado em lutar por um bem inatingível, pois não conseguia entender aquele sublime amor que cobria as mãos de Jacinto com beijos e lágrimas.
E por não conseguir o amor de Magda, a inveja, o despeito, o ciúme, tomou-lhe o coração. As tendências maléficas do passado, vieram-lhe na lembrança, quando no ano 33 gritou junto ao povo para condenar Jesus de Nazaré em favor da liberdade do bandoleiro Barrabás. Ele então, vazou os olhos de Jacinto perfurando-os com pontas de ferro incandescido.
Jacinto inconformado com a situação, não querendo tornar-se estorvo à querida companheira, suicidou-se dois meses depois de obter a liberdade.

Magda voltou para a terra natal com os filhos, desolada e infeliz. Nunca mais viu o sacerdote ou obteve notícias.
O arrependimento não tardou iniciar ao mesquinho ser do sacerdote. Não dormia com tranqüilidade, vivia nervoso e a imagem de Jacinto o atordoava. Ele passou a evitar cumprir as tenebrosas ordens de seus superiores, até que mais tarde foi levado ao cárcere perpétuo.

Da Segunda metade do século XVII até o século XIX, ele começou a expiar, na Terra como homem e na erraticidade como Espírito, os crimes e perversidades cometidos sob a tutela do Santo-Ofício.
Na Segunda metade do século XIX, reencarnou em Portugal, como escritor famoso, Camilo Castelo Branco, para a última fase das expiações inalienáveis: a cegueira.
O mesmo horror que Jacinto de Ornelas sentiu pela cegueira, ele também sentiu. Diante da inconformidade, imitou a gesto, deu um tiro no ouvido, tornando-se em 1890, suicida como Jacinto o fora em meado do século XVII.

A cegueira era uma expiação, mas o suicídio não.
O suicídio foi uma escolha dele, que perdeu a oportunidade que Deus estava dando para que ele reparasse sua falta do passado. Ele fez mal uso do livre arbítrio.
Camilo Castelo Branco lança neste livro, através da médium Yvonne A . Pereira (que também foi uma suicida na sua encarnação passada) um alerta para aqueles que pensam que a vida termina no túmulo.

Camilo conta a experiência dele e de outros suicidas como:
Jerônimo que deu um tiro no ouvido porque era rico e não suportou a ruína dos negócios comerciais;
Mario Sobral perdeu-se nos instintos inferiores, influenciado pela beleza física, a vaidade, a sedução, que pediam cada vez mais prazeres. Quando percebeu que estava perdendo sua esposa para outro, tentou encontrar-se e reconduzir sua vida, mas não conseguiu. Sua esposa não o aceitou. Ele então, à matou estrangulada e logo após enforcou-se;

Belarmino era um professor conceituado, diante de uma tuberculose, resolveu acabar com o sofrimento, cortando os pulsos; João era viciado em jogo, perdeu tudo, inclusive a honra e a própria vida, envenenou-se.

Uma observação importante: O resgate não é igual para todos. Por exemplo: Jerônimo, o amigo de Camilo, que se matou com um tiro no ouvido porque sua empresa faliu, deixando esposa e filhos em situação difícil, reencarnou em família rica, com o propósito de não formar família, montar uma instituição para crianças órfãs, e ir à ruína financeira novamente, para ter que lutar com coragem; Camilo tornou-se grande trabalhador no Vale dos Suicidas, e após 50 anos reencarnou para cegar aos 40 anos e desencarnar aos 60 anos. Como vemos, ambos deram um tiro no ouvido, mas o resgate foi diferente.

(Resumo feito por Rudymara de Paula) - O livro “Memórias de um Suicida”, buscou ajudar aqueles que, em desespero, tentaram ou pensam tentar contra a própria vida, comprometendo severamente a evolução espiritual que todos buscamos. Este livro foi escrito pela psicografia da médium Yvonne Pereira - ditado pelo espírito Camilo Castelo Branco, extraordinário romancista e poeta português, que contou sua lamentável atitude (em vidas passadas), disparando um tiro de revólver na cabeça e consequências. Peço que todos aqueles que lerem este resumo leiam também o texto "PARA ONDE VAI O SUICIDA" que se encontra neste blog. Ele complementa o assunto: SUICÍDIO. 

Em qualquer tempo
exercita a fortaleza espiritual
para que as tuas energias não
se dissolvam, de inesperado,
quando as calamidades da experiência
humana se faça inevitáveis.
Resigna-te a transitar no mundo,
entre os que se te revelem na
condição de opositores naturais
aos teus pontos de vista, mas
não formes inimigos nem cultives
ressentimentos. Não abuses e nem
brinques com os sentimentos alheios.
Guarda a tua paz, ainda mesmo nas
grandes lutas.Não creias em
pessimismo e derrota, solidão e
abandono, porque se amas conforme
determinam as Leis do Universo,
descobrirás a beleza e a alegria
em qualquer circunstância e em
qualquer parte da Terra.
E jamais desesperes, porquanto sejas
quem sejas e estejas onde estiveres,
ninguém te pode furtar o privilégio
da imortalidade e nem te arredar
do Esquema de Deus.
lindoanoitecer pra vc!!!!
bjs de luzz...
(Emmanuel - Chico Xavier)
Fatalidade -851

“A fatalidade existe unicamente pela escolha que o Espírito fez, ao encarnar, desta ou daquela prova para sofrer. Escolhendo-a, instituiu para si uma espécie de destino, que é a conseqüência mesma da posição em que vem a achar-se colocado. Falo das provas físicas, pois, pelo que toca às provas morais e às tentações, o Espírito, conservando o livre-arbítrio quanto ao bem e ao mal, é sempre senhor de ceder ou de resistir. Ao vê-lo fraquejar, um Espírito bom pode vir-lhe em auxílio, mas não pode influir sobre ele de maneira a dominar-lhe a vontade. Um Espírito mau, isto é, inferior, mostrando-lhe, exagerando aos seus olhos um perigo físico, o poderá abalar e amedrontar. Nem por isso, entretanto, a vontade do Espírito encarnado deixa de se conservar livre de quaisquer peias.”
O Livro dos Espíritos » Parte Terceira - Das leis morais » Capítulo X - 9. Lei de liberdade » Fatalidade -85

segunda-feira, 21 de maio de 2012

oração da cerenidade

ORAÇÃO DA SERENIDADE

Concede-me, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar as que eu posso e sabedoria para distinguir uma da outra – vivendo um dia de cada vez, desfrutando um momento de cada vez, aceitando as dificuldades como um caminho para alcançar a paz, considerando o mundo pecador como ele é, e não como gostaria que ele fosse, confiando em Deus para endireitar todas as coisas para que eu possa ser moderadamente feliz nesta vida e sumamente feliz contigo na eternidadehttp://youtu.be/hfxRyb_buZ4

À compreensão da vida a cada momento, tal como ela é; no mundo do relacionamento entre pais, filhos, parentes vizinhos e na sociedade, é a verdadeira oração, é a paz, é uma religião, é o verdadeiro amor e, é o começo da sabedoria, a fim de conservar a saúde da mente e do corpo.
A coragem do amor cria a bênção do perdão.
A criança desprotegida que encontramos na rua não é motivo para revolta ou exasperação, e sim um apelo para que trabalhemos com mais amor pela edificação de um mundo melhor.
video
A criatura enfurecida é um dínamo em descontrole, cujo contacto pode gerar as mais estranhas perturbações. (Do livro: Entre a Terra e o Céu - André Luiz)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

dia 20 de abril de 2012

Oração de Gandhi:

Se me der fortuna, não me tires a razão.

Se me der o sucesso, não me tires a humildade.

Se me der humildade, não me tires a dignidade.

Ajuda-me a enxergar o outro lado,

não me deixes julgar o outro apenas por não pensar igual a mim.

Ensina-me a amar os outros como a mim mesmo.

Não deixes que me torne orgulhoso se triunfo, nem cair em desespero se fracasso.

Recorda-me que o fracasso é a experiência que precede o triunfo.

Ensina-me que perdoar é sinal de grandeza e que vingança é sinal de fraqueza.

Se não me deres o êxito, da-me forças e sabedoria para aprender com o fracasso.

Se eu ofender, da-me forças para desculpar-me

e se me ofenderem da-me grandeza para perdoar.  
♥♥





terça-feira, 10 de abril de 2012

meus vidios

dia 10do 04 de 2012 Oração de bezerra de Menezes

A oração possibilita ao homem abrandar os próprios sentimentos.
Quem se habitua a orar não se entrega ao desespero e à revolta.
A prece jamais é um monólogo... Pelo recolhimento íntimo na
oração, a criatura conversa com o Criador, que não a deixa sem resposta.
Ato de fé solitário, a prece exterioriza a sinceridade do filho que,
reconhecendo a própria insignificância, recorre aos préstimos do
Pai, que tudo pode.
Jesus orava com freqüência.
Sem este contato pessoal com Deus, a crença do homem não passa
de uma aparente manifestação de religiosidade.
Os que oram nunca se fragilizam diante das lutas que faceiam.
Orai no silêncio de vossas reflexões; orai com a vossa mente e com
o vosso coração.
=Bezerra de Menezes=

***
Cantai, exultantes de alegria, porque fostes chamados e estais sendo selecionados para os misteres mais delicados e graves da construção do reino de Deus. Se, por acaso, aninhar-se a dor em vossos sentimentos, bendizei-a. E nesse colóquio entre a alma que chora e a dor que deve estar cravada, dizei: bendita sejas, por te apresentares como espinho nas carnes da minha alma, impedindo-lhe tropeços mais dolorosos e mais perturbadores.
=Bezerra de Menezes=

quarta-feira, 4 de abril de 2012

dia 04 do 03 2012 Fraternos



Fraternos.

Somos todos nós divulgadores do cristianismo redivivo
no orbe terrestre.

Percorremos todo o globo
terrestre.

Divulgando o espiritismo Allan Kardec
em todos os continentes.

Divulgando mo Consolador Prometido
em todas as nações.

Divulgando a Doutrina dos Espíritos
para todos no orbe terrestre.

E viemos convidar a todos para persistirem na divulgação
da doutrina dos espíritos.

Para que todos possar auxiliar
na eliminação da ignorância
espiritual.

Para que todos possam auxiliar
no aumento da educação espiritual
de todos.

Façamos a parte que compete
a cada um de nós.

Luz e Paz.

terça-feira, 3 de abril de 2012

O VALOR DA DOR


Estamos sempre procurando formas para encarar e enfrentar fatos que nos são colocados na vida e com os quais devemos conviver, baseados em nosso aprendizado.
Estamos sempre buscando forças para quebrar nosso orgulho e estendermos a mão em busca de auxílio.
Estamos sempre procurando compreender, entender e aceitar a vida, a morte, o nascer e o renascer, e dentre estes vários estágios, crescer e burilar nosso espírito.
E, nesta sede incessante de aprender e evoluir, muitas vezes nos perdemos na incerteza e na dor, na incompreensão dos fatos, no vazio de nossos atos, na mente que nos desmente, quando a dor nos bate à porta...
Nesta hora entretanto o homem busca a Palavra Maior, a Porta Aberta, a Mão Estendida, onde se agarra, louco por entendimento, sabedoria, e encontra dentro do seu próprio íntimo respostas, pois em cada jornada finda, em cada morrer, em cada renascer defronta-se com fagulhas de um Deus bondoso, amoroso, justo e fraterno que o abraça com amor, o envolve em sua luz, restabelece suas forças e a cada passo vencido, a cada luta ganha, lhe dá sempre novas oportunidades de cair, de levantar, de nascer e renascer em busca de perfeição.
O homem encontra a fortaleza, a inteligência, a evolução e o conhecimento dentro do próprio homem, desde que tenha a coragem de caminhar sempre, nascendo, morrendo, renascendo em uma luta contínua pela reforma íntima, almejando sempre encontrar seu próprio reino, o reino da consciência tranquila... do dever cumprido... o reino da paz interior...

segunda-feira, 2 de abril de 2012

casa em reformas 02/ 03/ 012


Casa em Reforma

Calamidades , flagelos, conflitos, lutas, provas!... 
Os quadros do mundo moderno, porém, não expressam retorno ao primitivismo ou exaltação da animalidade. 
Achamo-nos em plena via de burilamento e progresso. 
A Terra assemelha-se hoje a casa em reforma. 
Tudo ou quase tudo aparentemente desajustado para a justa rearmonização. 
Na altura atual dos conhecimentos humanos não será recomendável uma revisão de valores por parte homem, considerando-se o homem na sua condição de espírito imperecível? 
Conceitos enunciados pela civilização cristã, em quase vinte séculos, são agora testados, acordando as criaturas para a responsabilidade de viver nos padrões da imortalidade que nos é própria. 
Desnível espiritual na família, criando perturbações, compelem aqueles que a integram para a conscientização da regra de ouro.
Abre-se mais amplamente a escola da experiência, a fim de que aprendamos a respeitar os entes queridos, tanto quanto anelamos ser respeitados.
Desentendimentos aqui e além requisitam a presença de construtores da segurança geral. 
Matriculemo-nos na concorrência ao título de pacificadores. 
Incompreensões se alongam em todos os caminhos, com acusações recíprocas entre grupos e pessoas. 
Salienta-se o ensejo de mecanizarmos o perdão, imunizando-nos contra revide ou ressentimento. 
A felicidade e a paz nos processos de vivência comum reclamam a abnegação de quantos se declaram a favor do mundo melhor.
Surpreendemos nisso expressivo concurso de valores pessoais, lançado aos cultivadores do bem, na base da legenda evangélica: 
"Quem deseja ser o maior que se faça o servidor de todos". 
Ergamo-nos para a vida sustentando a luz da esperança. 
Evidentemente não temos a moradia planetária sob sentença de extermínio. 
Continuamos todos resguardados pelo equilíbrio das leis universais. 
O que existe presentemente na Terra é o chamamento cada vez mais vivo ao testemunho individual de compreensão e aperfeiçoamento, com multiplicadas oportunidades de trabalho em louvor de nossa

Emmanuel 2/03/012

Aguarda o Tempo


Aconteceu talvez o que não esperavas. 
O lado contra te ironiza.
O sentimento ferido te aborrece. 
Entretanto, reflete nas bênçãos que a Divina Providência já te concedeu e procura sorrir. 
Não te indisponha com ninguém. 
Continua trabalhando e servindo em paz.
Aguarda o tempo, na certeza de que pelas circunstâncias da vida, nas páginas do tempo, é que se manifesta, mais claramente a voz de Deus. 
===============
Emmanuel
Chico Xavier

domingo, 25 de março de 2012

Domingo dia 25 03 2012 Deus


DEUS 

Imagine um Pai que pensa em nós
Desde a nossa bendita criação.
E quando caímos nos ampara,
Nos dando outra encarnação.

Imagine um Pai que não castiga
E não tem nada a perdoar,
Porque Ele, sendo somente bondade,
Não é capaz de se magoar.

Imagine o universo infinito
Cheio de estrelas a cintilar
E em volta de cada estrela
Vários planetas a circular.

Imagine o nosso pequeno planeta,
Na imensidão da criação.
E Deus cuidando de tudo,
Não se esquece de um só irmão.

Imagine uma luz em seu peito,
Em seu interior muita paz.
E caminhando por este mundo
Não se esqueça do que Deus faz.

Imagine uma rosa perfumada,
Um beija-flor a voar,
Uma abelha fazendo o mel,
Um lindo pássaro a cantar.

Imagine você fazendo parte
Desta maravilhosa criação,
Agradecendo ao Pai Maior
Por estar aqui, irmão!

LIVRO MENSAGENS
EM POESIAS DE AUTORES DIVERSOS
 

quinta-feira, 22 de março de 2012

Boas vibrações

Boas Vibrações!

Amanheça com o sabor da alegria.
Deslumbre um dia radioso e feliz.

Procure os lugares onde os sons tragam para dentro de você o esplendor de estar vivo.

Tenha nas tuas leituras o encontro perfeito da tua mente e de tua alma.

Não apague tuas derrotas com rancor ou desânimo,
elas proporcionam vitórias verdadeiras,
sem manchas em outros corações.

Dirija-se sempre na cautela de não passar por cima de nada que não te pertença, só assim não pisarás no que é teu de verdade.

Tuas conquistas serão sempre tuas, mas teus dissabores terão outros participantes e com certeza irás responder por isso, caso não tenhas ainda um pouco de bem querer dentro de ti.
 

segunda-feira, 19 de março de 2012

SERÁS APROVEITADO

Valoriza-te, valorizando o teu próprio esforço.

Foi de humilde carpintaria que o Senhor partiu para ensinar a Boa Nova.

Quando chamado a seguir o Mestre, Simão Pedro lançava redes ao mar.

De teólogo, Paulo de Tarso se converteu em anônimo tecelão.

Maria de Magdala vivia sob o equívoco das ilusões que passam.

Se exortado ao serviço do bem com Jesus, estás em condição de igualdade com qualquer um deles, os vultos mais proeminentes do Cristianismo.

O mior problema do espirito na carne é que ele próprio não se concede valor.

Um pão que, de tuas mãos, se estende ao faminto, é um prodígio dos Céus.

Uma visita tua ao doente acamado é a presença tangível da Divina Misericórida.
Se te entregas a Deus, serás aproveitado em tua máxima capacidade de ser útil.






19 ,,03,,2012 Paciencia

...PACIENCIA...
A verdadeira paciencia e sempre uma exteriorizacao da alma que realizou muito amor em si mesma, para da-lo a outrem, na Exemplificacao.
Esse amor e a expressao fraternal que considera todas as criaturas como irmas, em quaisquer circunstancias, sem desdenhar a energia para esclarecer a incompreesao, quando isso se torne indispensavel.
E com a iluminacao espiritual do nosso intimo que adquirimos esses valores sagrados da tolerancia esclarecida.
E, para que nos edifiquemos nessa claridade divina, faz-se mister educar a vontade, curando enfermidades psiquicas seculares que nos acompanham atraves das vidas sucessivas, quais sejam as de abandonarmos o esforso proprio, de adotarmos a indiferenca e de nos queixarmos das forcas exteriores, quando o mal reside em nos mesmos. 
Para levarmos a efeito uma edificacao tao sublime, necessitamos comecar pela disciplina de nos mesmos e pela continencia dos nossos impulsos, considerando a liberdade do mundo interior, de onde o homem deve dominar as correntes da sua vida.
O adagio popular considera que "o habito faz a segunda natureza"e nos devemos aprender que a disciplina antecede a espontaneidade, dentro da qual pode a alma atingir, mais facilmente, o desiderato da sua redencao.
"O CONSOLADOR"-EMMANUEL-
FRANCISCO CANDIDO XAVIER.

sábado, 17 de março de 2012

questão De Sintonia

QUESTÃO DE SINTONIA"



"O fascínio que Jesus exercia sobre todos que O defrontavam, derivava da sua superioridade espiritual. 

Seus silêncios penetravam na alma dos seguidores, que se comoviam, submissos. 

As Suas palavras ressoavam demoradamente na acústica dos seres que se deixavam na permear pelo verbo revelador. 

Seus atos mudavam o habitual e apresentavam a sua natureza transcendente. 

Quantos eram convocados, quase sem raciocinar, tudo abandonavam pelo prazer de O seguir. 

Os que debandaram, no momento do testemunho, volveram, de imediato, autodoando-se, mais tarde, em holocausto de amor ou renasceram assinalados pela Sua convocação, seguindo-O com valor e renúncia total. 

Ao Seu lado vivia-se o clima da esperança, em perfeita comunhão espiritual com a Vida Maior. 

A morte, a ninguém se afigurava como o fim da vida, mas representava uma porta de acesso à Vida... 

Faze uma avaliação dos teus atos e considera se estás em condições de partir. 

O conhecimento espírita que te reconduz a Cristo, dá dimensão da responsabilidade que te cumpre desenvolver. 

De bom alvitre, portanto, que reconsideres atitudes negativas, situações conflitantes e estados de perturbação que te assinalam as horas. 

Colocando a vida espiritual em primeiro plano nas tuas atividades e conduta, a vida passará a ter sentido superior. 

Sairás da torpe situação em que te debates a lutarás com mais decisão pela conquista de ti mesmo, em conseqüência, da tua paz. 

Sintonizando com Jesus, sentir-te-ás fortemente atraído por Ele, e, mediante uma firme resolução, conquistarás, como os Seus primitivos seguidores, a felicidade que ainda não fruíste."

(Joanna de Ângelis)